Abin confirma: Estado Islâmico estaria tentando recrutar no Brasil

EL estaria se promovendo através de um aplicativo de mensagens, identificado pela Agência Brasileira de Inteligencia, o intuito seria de recrutar brasileiros.


O Ministro Alexandre de Moraes da Justiça, confirmou em entrevista hoje no Rio que a Agência Brasileira de Inteligência Nacional identificou um grupo com ligações ao Estado Islâmico.

O El estaria usando um aplicativo da Telegram, divulgando mensagens inerentes ao grupo radical e suas ideias, em português.

Ação conjunta da Abin

Alexandre disse que a agencia tem atuado em conjunto com agências internacionais de inteligência de outros 86 países, com foco na prevenção de atos terroristas no Brasil.

O Rio de Janeiro deve receber cerca de 100 chefes de Estado na abertura dos Jogos Olímpicos 2016.

Alexandre esclarece que a principal preocupação é a prevenção à possíveis atentados durante as Olimpíadas Rio 2016, mas que até o momento não há maiores motivos de preocupação em relação a atos e terrorismo do El em nosso país.

Porém preocupação das autoridades é de que a conta Telegram, poderia ser usada para recrutamento de brasileiros simpatizantes ao EL, para atuar como terroristas no país.

Segurança nas Olimpíadas Rio 2016

As equipes que trabalham em conjunto no plano de segurança das Olimpíadas rio 2016, confirmaram e existência da conta em português, no aplicativo Telegram, usado para troca de mensagens e informações inerentes ao grupo extremista Estado Islâmico.

A notícia da descoberta do grupo usando o aplicativo para difundir mensagens no EL foi veiculada no começo da semana, porem somente agora a Abin, na pessoa do ministro confirmou a informação.

Ameaça do EL no Twitter em abril

Vale lembrar que em abril deste ano, época dos ataque à França, a Abin afirmou ter detectado um perfil no Twitter, onde o francês Maxime Hauchard, integrante do Estado Islâmico, faz referencias a um possível ataque ao Brasil .

Estado-Islamico
Grupo Radical Estado Islâmico

Abin, Terrorismo, Investigação, Inteligência, Telegram

Você pode gostar também