Henrique Alves entra na fila dos exonerados: Ligações com a Lava Jato

Henrique Alves pediu demissão do cargo de Ministro nesta quinta-feira, sua exoneração foi publicada hoje, sexta-feira (17) no Diário Oficial da União.

Alves é o terceiro ministro indicado ao Governo de Temer a pedir demissão.

Ministro Alves é citado na Lava Jato

Henrique Alves foi citado na delação premiada de Sergio Machado, que segundo Machado,  ele teria recebido dinheiro no esquema de propinas da Petrobras, que perfazem cerca de R$ 1,5 Milhão.

O dinheiro, segundo Machado, teria vindo de recursos ilícitos cobrados em contratos com a petroleira, Henrique se manifestou e disse que todas as citações ao seu nome ligados a operação Lava Jato serão a tempo esclarecidas.

Carta a Michel Temer

Em carta à Michel Temer, Alves disse que vai se dedicar a enfrentar a denuncia de forma serena e transparente, que confia na justiça brasileira.
Henrique disse, que não quer criar constrangimento ao presidente Michel Temer, e que o momento exige posicionamentos pessoais “em prol do bem maior”.
Alves agradeceu ainda, pessoalmente, o apoio, a lealdade e a amizade de Temer.

Henrique Alves é o terceiro da fila

O primeiro foi Romero Juca, do Ministério do Planejamento que pediu demissão após seu nome ser citado nos escândalos de propina na Petrobras.
O segundo foi Fabiano Silveira que deixou o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, ele apareceu em gravações telefônicas criticando a Operação Lava Jato.

E agora, entrando na fila, o Ministro do Turismo, Henrique Alves, convidado para compor o ministério do Governo Temer, exonerado oficialmente nesta sexta-feira.

Posse de Herrique Eduardo Alves
Posse de Alves no Ministério de Michel Temer

Você pode gostar também