MPF quer que Cunha devolva R$ 270 milhões aos cofres públicos

MPF quer que Cunha devolva com multas e correção cerca de R$270 milhões os cofres públicos.

[quote align=”left”]eduardo-cunha-conselho-etica (quote)[/quote]É mais que o prêmio da Mega Sena acumulada, veja com chegaram a este valor.

A ação proposta, refere-se explicitamente à prática de “atos ilícitos” quando da aquisição pela Petrobras, por intermédio de sua Diretoria Internacional, de 50% dos direitos de exploração de petróleo no chamado “bloco” 4 localizado em Benin, na África no ano de 2011.
Para que fosse concluído o negócio, de cerca de US$ 34,5 milhões, teria sido acertado o pagamento de propina no valor próximo a US$ 10 milhões (cerca de R$ 35 milhões) sendo que desse total, US$ 1,5 milhão foi diretamente para as contas de Cunha.

Multas por danos morais coletivos e correção

Na ação proposta contra cunha ao Ministério Publico,os procuradores pedem reparação de cerca de R$ 55 milhões que ele teria recebido indevidamente, com multas por danos morais coletivos e correção este valor poderá extrapolar a casa dos R$ 270 milhões.

Enriquecimento ilícito de Cunha

Os procuradores afirmam que ha fortes indícios de enriquecimento ilícito do deputado Eduardo Cunha, “desproporcionais aos rendimentos como parlamentar”, disseram.O MPF diz que os “fortes indícios de enriquecimento ilícito” do deputado fica evidenciado pelos valores expressivos movimentados nas contas OrionSP, Triumph SP e Netherton, mantidasno exterior, e não declaradas às autoridades brasileiras competentes: “Era tamanha a intenção de Cunha em ocultar a titularidade das contas mantidas na Suíça que, em formulário próprio, solicitou o encaminhamento de correspondência da instituição financeira para endereço nos Estados Unidos[…], afirmando ainda que o deputado agiu sob a alegação de que o serviço de correios (postal) no Brasil “não seria confiável”, disseram os procuradores.

Evolução patrimonial

Desta forma, dizem os procuradores, as investigações esclarecem que Eduardo Cunha usou do seu mandato eletivo para “sustentar o esquema de corrupção e obter vantagens ilícitas, desvirtuando a finalidade da função parlamentar para atender interesses espúrios particulares”, e acusam Cunha de comprometer a imagem da Câmara dos Deputados, por ter promovido esquema de lavagem de dinheiro de propinas no exterior, omitido as autoridades a existência de patrimônio quando apresentou “evolução patrimonial não justificada”.(Ascom – MPF/PR)

Cunha se defende mais uma vez

Em nota o deputado disse que vai recorrer e disse achar “absurda’ esta nova ação da Lava Jato, e se defendendo diz que esta ação não poderia ser impetrada contra uma pessoa que não praticava “atos” na Petrobras.A defesa de Cunha disse em nota que também vai recorrer das multas do Banco Central.

Perda de direitos políticos

Procuradores da Lava Jato também pediram a suspensão dos direitos políticos do deputado Eduardo Cunha, eles entraram com uma ação na Justiça Federal de Curitiba embasados na afirmação que Cunha recebeu propina em um negócios de exploração de petróleo na Africa.

eduardo cunha prisão crime
MPF quer que Cunha devolva cerca de R$270 milhões os cofres públicos

Fontes G1 – Jornal O Progresso

Você pode gostar também