Deputado Paulo Pimenta em nome do PT, pede ajuda de Maduro contra o “golpe”

Brasília - O chanceler da Venezuela, Nicolas Maduro, acompanhado do chanceler Brasileiro, Antonio Patriota e do secretário para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, fala com a imprensa após se reunir com o presidente Lula

Maduro ameaça romper relações com o Brasil caso se concretize o “golpe’. O deputado Paulo Pimenta pediu ajuda ao país, em nome do Partido dos Trabalhadores (PT).

Deputado Federal Paulo Pimenta,  eleito pelo PT do Rio Grande do Sul, viajou no mês passado a Venezuela, o objetivo da viajem é de conseguir apoio de Nicolás Maduro, que aderiu também ao discurso de “golpe”.
O deputado é militante ativo, na luta contra a conclusão do processo de impeachment que tramita contra presidente afastada Dilma Rousseff.

Discurso em “portunhol”

Nm discurso de aproximadamente sete minutos, levado ao ar nas redes sociais pela
emissora estatal venezuelana, ele faz criticas indiretas ao presidente em interino Michel Temer (PMDB).
Paulo Pimenta em seu discurso, sustenta a ideia que o Brasil sofre uma tentativa de
“golpe”, com intuito de deteriorar as riquezas do país.

 

Discurso não empolga

Durante discurso, com pedido de ajuda ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, Paulo Pimenta tira aplausos tímidos do publico presente. Num péssimo portunhol, Paulo se dirige à Maduro por algumas vezes.

Para analistas políticos Maduro ainda é, um dos únicos ditadores restantes existentes na América Latina. Em contra partida, Maduro afirma que a Venezuela é uma democracia.

Entre sua citações, o deputado Paulo Pimenta diz que luta pelo reconhecimento da legitimidade do mandato de Dilma Rousseff.
Pimenta ainda diz que o Brasil esta vivendo uma situação semelhante a da Venezuela,
afirmando que a “burguesia” no Brasil tenta fazer a mesma guerra econômica que se faz na Venezuela.

Ele também fala do Ministro Jose Serra, chamando-o de “ministro das relações
exteriores golpista”, citando o fato de Serra querer abrir a exploração do petróleo
brasileiro a multi-nacionais.

Venezuela com fome

Mês passado, em imagens largamente difundidas pela mídia, filas se arrastavam nas portas de supermercados, em busca de provisão básica.
Vimos milhares de venezuelanos, desesperados, cruzando as fronteiras vizinhas em
busca de alimentos básicos.

Mas para ao parlamentar Pimenta, o Brasil mesmo com os escândalos revelados,
envolvendo o PT e a crise instalada, pela ingerência petista, o pais vive uma
anormalidade democrática.
E sabedor que Maduro adota, como a maiorias de seus ativistas do Partido dos
Trabalhadores, o discurso de “golpe”, procura apoio no governante do quebrado país vizinho.

Ajuda de Cuba

Além do pedido a Nicolás Maduro, o deputado Paulo Pimenta, em nome do Partido dos
Trabalhadores (PT) também pediu ajuda ao chefe do poder em Cuba, Raul Castro.

Países ambos considerados por cientistas políticos, de esquerda e politicamente
atrasados, com suas trajetórias marcadas por vários problemas sócio-econômicos.


Letícia Sabatella por “O Antogonista”: é claro que se tratou de uma provocação

Você pode gostar também