Novo encontro entre Lula e Moro é aceito, mas sem filmagens

Moro diz que aceita uma nova audiência com Lula, frente a frente, mas sem filmagens durante o depoimento, advogados do petista, no entanto, reclamaram da proposta.

O juiz federal Sérgio Moro decidiu nesta sexta-feira (28/07) aceitar as alegações da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que a audiência marcada para o dia 13 de setembro seja realizada com o petista presente na sede da Justiça Federal em Curitiba, será um novo encontro entre Lula e Moro.

Inicialmente, o juiz da 13ª Vara Federal na capital paranaense pretendia tomar o depoimento de Lula via videoconferência .

Sérgio Moro alegava que as medidas de segurança adotadas no primeiro depoimento do ex-presidente, prestado em maio deste ano, representam "gastos desnecessários".

Os advogados do petista, no entanto, reclamaram da proposta e argumentaram que a lei assegura ao acusado o direito de ser interrogado presencialmente.
"Diante da recusa, o interrogatório será presencial", confirmou Moro, sem se alongar, em despacho liberado no fim da tarde desta sexta-feira.

O novo encontro entre Lula e Moro se dará no âmbito da ação penal da Operação Lava Jato que apura suposto esquema de pagamento de propina da Odebrecht por meio da compra de um terreno para a construção da sede do Instituto Lula e de um apartamento em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

Moro frente a frente com Lula mas filmagem será barrada

Assim como ocorrido às vésperas da primeira audiência do ex-presidente em Curitiba, os advogados responsáveis pela defesa de Lula pediram mais uma vez a permissão para filmar o depoimento por conta própria.

"Inexiste qualquer dispositivo legal que permita restrição a tal direito, que, aliás, se amolda ao princípio constitucional da publicidade, tantas vezes e em outras circunstâncias homenageado por esse conspícuo Juízo", justificaram os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira na peça entregue à 13ª Vara Federal de Curitiba na quarta-feira (26/07).

Novo encontro entre Lula e Moro é aceito, mas sem filmagens

O juiz Moro, no entanto, rechaçou o pedido e determinou que a gravação irá se proceder "da mesma forma que o anterior".
Por ocasião do depoimento de Lula sobre o tríplex no Guarujá (SP), o juiz de Curitiba também havia rechaçado esse pedido da defesa de Lula, que depois teve ainda recurso negado também pelo Trbunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4).

Apesar da negativa, Moro surpreendeu no dia seguinte à audiência divulgando novos registros do interrogatório, num ângulo completamente diferente do habitualmente captado em diligências da Lava Jato