Petista articula ’emenda Lula’ para blindar candidato da prisão

A nova regra beneficiaria não só Lula mas foi visivelmente pensada para “blindar” políticos investigados, de ficarem impossibilitados de disputar as eleições de 2018.

Houve reação contra a chamada ‘emenda Lula para 2018″, políticos repercutiram a informação da emenda do relator da reforma política na Câmara dos Deputados.

Vicente Cândido admitiu à Coluna do Estadão, de Andreza Matais e Marcelo de Moraes, que a nova regra beneficia Lula e que foi pensada para “blindar” não só ele, mas políticos investigados. “Lula também, como qualquer outro. É nossa arma contra esse período de judicialização da política.”

Políticos repercutiram a informação revelada pela Coluna do “Estadão” de que o relator da reforma política na Câmara dos Deputados, Vicente Cândido (PT-SP), incluiu no seu parecer artigos que proíbem a prisão de políticos até oito meses antes da eleição.

A medida pode valer já para a eleição de 2108 se for aprovada até setembro pelo Congresso e foi apelidada de “Emenda Lula”.

“Vamos derrotar o Lula na eleição e, depois, pôr o Luiz Inácio na prisão”, afirmou o prefeito João Doria (PSDB).

Pelo Twitter, a senadora Ana Amélia (PP-RS) escreveu: “Quando a sociedade exige uma reforma política moralizadora, é inaceitável e provocadora a manobra para livrar Lula e outros políticos da inelegibilidade nas eleições de 2018”.

O relator da reforma política na Câmara se defendeu. “Tem muita exploração da política por parte de promotores, juízes e delegados.

Então é para evitar que, no ano que vem, em especial, haja exploração dessa natureza”, disse Cândido. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Petista articula ’emenda Lula’ DA AGÊNCIA ESTADO

Sem alarde, o deputado Vicente Cândido (PT-SP) incluiu no seu relatório na Comissão de Reforma Política artigo que, se aprovado, vai impedir a partir da eleição de 2018 a prisão de candidatos até oito meses antes da eleição.

A mudança altera o Artigo 236 do Código Eleitoral, que proíbe a prisão 15 dias antes do pleito. Já ganhou o apelido de “emenda Lula”. Candidato à sucessão presidencial, o petista foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de cadeia.

Se o TRF mantiver a sentença, Lula poderá se beneficiar da nova regra eleitoral.

Você pode gostar também