Jair Bolsonaro cresce na intenção de voto, segundo pesquisa CNT/MDA

Porque Jair Bolsonaro cresceu na intenção de voto. Veja a análise da renomada consultoria Eurásia que analisou a ascensão e o crescimento do deputado.

Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta terça-feira (19) pelo portal Exame Abril realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), diz que Jair Bolsonaro (PSC-RJ) continua obtendo crescimento nas intenções de voto para as eleições à presidência de 2018.

Segundo pesquisa CNT/MDA, Jair Bolsonaro agora com 10% cresceu na intenção de voto, mas Lula lidera

De acordo com a última pesquisa CNT/MDA, a de número 134, que fez o levantamento, o deputado Jair Bolsonaro está em segundo lugar na intenção de voto para as eleições presidenciais de 2018.

Os números apontam que Bolsonaro aparece apenas atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em todos os cenários testados.

Segundo a pesquisa da CNT, o deputado federal teria hoje 10,9% das intenções de votos espontâneos para presidente, apresentando crescimento, na pesquisa anterior se fevereiro deste ano, da mesma entidade, Jair aparecia com 6,5%.

Porque Jair Bolsonaro cresceu na intenção de voto

A renomada consultoria Eurásia, analisou a ascensão de Jair Bolsonaro e classificou o crescimento do deputado como um reflexo do descontentamento crescente dos brasileiros com situação de insegurança e co a classe política,  e comentou que:
“Embora ele tenha estado no Congresso há mais de duas décadas, durante a maior parte desse tempo, Bolsonaro ficou longe do protagonismo devido suas visões políticas e a sua defesa enfática do regime militar no Brasil”, diz o comentário da consultoria, trazido pelo portal Exame Abril.

A análise da Eurásia, comenta que, com o aumento do sentimento “anti establishment”, (ideia de ir contra instituições oficiais quando há descontentamento), que compõe o discurso de Bolsonaro 2018, consegue atingir boa parte do eleitorado.
“Seu crescimento, portanto, é sintomático de um processo que vai conduzir as eleições do próximo ano. Os eleitores sabem só o que não querem”.

Para a consultoria, o candidato se beneficia do ‘voto de protesto’ e também da falta de opção, não havendo outras candidaturas ao pleito.

Porém ressaltam que, com o surgimento de outros candidatos com o mesmo tipo de apelo, que provavelmente surgirão antes das próximas eleições, o apoio do eleitorado ao candidato e às suas propostas, deve cair e também sua ascendência nas pesquisas, afirma a consultoria.

O consultores acreditam que, partir do surgimento de outras opções de votos e propostas, a preferência dos eleitores sobre os candidatos dever se alterar.
Mas ressalta que, “[…] isso não quer dizer que seu desempenho vai passar despercebido”

Pesquisa intenção de voto: Jair Bolsonaro 2018: Fonte Exame Abril

Você pode gostar também