Aumentam suspeitas de terremotos ligados a testes na Coreia do Norte

O recente abalo, assim como outros anteriores, tiveram epicentro na Coreia do Norte e foram provocados por testes nucleares do ditador norte-coreano.

Os constantes e recentes testes com bombas nucleares na Coreia do Norte tem levantado suspeitas e gerado medo entre as pessoas, usuários de redes sociais já comentam o assunto, vários internautas ligaram o mais recente terremoto, de 7,1 na escala Richter, ocorrido no México esta semana, com os testes nucleares do ditador Pyongyang.

O fato é que nesta manhã foi detectado na Coreia do Norte, um sismo de magnitude 3,4 graus. A entidade que administra sismos na China diz que o evento parece ter relação com uma explosão suspeita, não divulgada pela Coreia do Norte.

A detecção do sismo aumentou também o receio de que o ditador Pyongyang tenha feito secretamente mais um teste com bomba nuclear

Outros abalos anteriores detectados com epicentro na Coreia do Norte foram provocados por este tipo de teste nuclear do norte-coreano.

Em comunicado oficial no site, o organismo de sismologia diz que o registrado esta manhã, com zero quilômetros de profundidade, foi detectado em Kilju, local onde se situa a província de Hamgyong, local de testes nucleares norte-coreanos.

A verdade é que, neste tipo de teste, não há como mensurar o abalo provocado pela ondas emitidas por uma explosão desta magnitude.

Jornais de todo mundo trazem a noticia da suspeita da ligação dos terremotos com testes recentes

Hoje os principais jornais nacionais e internacionais noticiaram o evento como um terremoto e a suspeita da ligação do sismo de 3,4 graus com os testes nucleares de Pyongyang.

O governo de Pequim não fez ainda qualquer comentário oficial, e, de outro lado, a Coreia do Sul diz que está analisando a origem do sismo no território norte-coreano, e o considera, a princípio, de causas naturais.

Porém, cresce entre as pessoas, não só o medo de uma guerra entre potencias mundiais, mas também o temor e a dúvida em ralação as consequências de uma catástrofe atômica desta magnitude.

Você pode gostar também