Bitcoin se eleva a US$ 4.500: Criptomoedas sob risco de bolha?

As criptomoedas estão sob risco de bolha? O Bitcoin se elevou a US$ 4.500, segundo renomada revista de assuntos financeiros, acompanhe o mercado Bitcoin.

O conceito de que o Bitcoin está em uma “bolha especulativa” continua a ser compartilhado entre os círculos financeiros mais tradicionais, a ideia da bolha, é uma explicação que convém, para o aumento dos investimentos que fluem para o Bitcoin e Blockchain.

O fenômeno da criptomoedas, adicionou às preocupações de que toda a indústria dos ‘icos’ corre risco de implodir em um dado momento, devido ao  número de ativos negociados livremente, sem nenhum valor de uso comprovado.

No mês de setembro o Bitcoin sofreu uma desvalorização de 14% e no início de outubro ficou estagnado, na faixa de US$ 4.200 a 4.300. Mas moeda virtual se elevou e ficou acima de US$4500.

O mês conturbado para o mercado Bitcoin

A criptomoeda sofreu impactos em setembro com sanções da China, que barrou os ICOs (oferta inicial de moeda), por considerar uma ilegalidade para arrecadar fundos.

Depois ocorreu a notificação para acabar com as exchanges. Após uma proibição o volume da China sofreu queda nas exchanges e foi passado para o mercado de balcão (as instituições financeiras e sociedades constituídas). A Coreia do Sul no fim do mês de setembro também proibiu os ICOs.

Mas nem tudo estava perdido e o Japão liberou onze exchanges de criptomoedas. Com isso outros países se interessaram e fizeram o mesmo.

É importante observar e ficar atento ao hard fork do Segqit2x que ocorrerá em outubro e poderá rachar a blackchain do bitcoin de novo. Nas semanas retroativas ao acontecimento haverá muitas polêmicas e controvérsias sobre o assunto.

Mas o Bitcoin após a sua elevação se valorizou em 5% no mês de outubro. Os exchanges da China estão com o ágio negativo, no valor de US$4250. No território Nacional não mudou muito neste mês de outubro e ficou na casa abaixo de RS$15.000.

Você pode gostar também