Moro abre prazo para hospital entregar relatório de visitas

Foto: Reprodução

Sérgio Moro,  juiz federal da 13.ª Vara Criminal Federal de Curitiba encaminhou ofício para o Hospital Sírio-Libanês solicitando, que no prazo de cinco dias, a direção  apresente os registros de visitas ao engenheiro Glaucos da Costamarques.

O engenheiro Glaucos é apontado no processo como ‘laranja’ do do ex-presidente, no suposto recebimento de imóveis pela Odebrecht como forma de pagamento de propinas.

O juiz quer saber se o compadre de  Lula, o advogado Roberto Teixeira, e o contador do petista, João Muniz Leite estiveram no local e em que época as visitas se deram.

A força-tarefa da Lava Jato suspeita que a Odebrecht tenha custeado a compra do apartamento vizinho de Lula, no número 121 do edifício Hill House, em São Bernardo do Campos (SP), passado para o nome de Costamarques.

Nesta mesma ação, o ex-presidente responde também por  ter, supostamente, recebido da Odebrecht,  um terreno para a sede do Instituto Lula, imóvel no valor de R$ 12,5 milhões.

A denúncia da PRG que envolve o apartamento vizinho ao de Lula, em São Bernardo do Campo , aponta ainda que as propinas pagas pela empreiteira no esquema chegaram a R$ 75 milhões, e que seria liderado pelo ex-presidente, envolvendo oito contratos com a Petrobrás.

A investigação aponta que não houve pagamentos de alugueis entre os meses de fevereiro de 2011 e novembro de 2015.

No dia 25 de setembro, advogados do ex-presidente Lula apresentaram documentos  contestando a versão dos procuradores. Os recibos, que comprovariam o pagamento dos alugueis, apresentados pela defesa de Lula, referem-se ao mesmo período, de agosto de 2011 a novembro de 2015.

Dois dos recibos têm datas não existentes no calendário, 31 de junho e 31 de novembro, oque leva a suspeitas de terem sidos feitos de uma só vez, e as pressas.

Você pode gostar também